voltar para página principal

mural **como anda**

Como conviver e planejar para mobilidade a pé e por bicicleta

A campanha Bicicleta nos Planos, desenvolvida em parceria pelo Bike Anjo e pela UCB — União de Ciclistas do Brasil, lançou o primeiro infográfico da série que pretende ilustrar a integração da bicicleta com outras políticas públicas. Assim, numa coprodução entre a Corrida Amiga e Cidade Ativa por meio do projeto Como Anda, foi lançado o infográfico para ilustrar a relação entre ciclistas e pedestres: perspectivas comuns e benefícios recíprocos e coletivos em pauta!

Planejamento Estratégico para quem atua em mobilidade a pé

Realizamos no início de julho de 2017 a Oficina Como Anda sobre planejamento estratégico e captação de recursos com o objetivo de desenvolver atividades voltadas principalmente ao segundo eixo, focadas no fortalecimento das organizações. Veja aqui o conteúdo relacionado ao Planejamento Estratégico que foi facilitado por Carla Cabrera Duarte e Fabiana Toyama, da Noetá, que realizam processos de consultoria, oficinas e grupos de estudos, tendo como centro o desenvolvimento de processos de reflexão que possam ampliar a compreensão e consciência sobre nós mesmos e nossa prática no mundo.

Captação de Recursos para quem atua pela mobilidade a pé

Realizamos no início de julho de 2017 a Oficina Como Anda sobre planejamento estratégico e captação de recursos com o objetivo de desenvolver atividades voltadas principalmente ao segundo eixo, focadas no fortalecimento das organizações. Veja aqui o conteúdo relacionado à captação de recursos que foi facilitado por Felipe Mello, diretor-fundador da ONG Canto Cidadão, que há 16 anos também vem buscando e pensando meios de como financiar as iniciativas sociais que realiza.

1º Fórum Latinoamericano de Pedestres Medellín, 2017 — Ativos por cidades caminháveis!

Com uma programação diversa, o 1º Foro Latinoamericano de Peatones buscará tratar diferentes perspectivas da mobilidade a pé como, por exemplo, a ressignificação do pedestre, a cultura do caminhar, perspectivas de mobilidade urbana integral e urbanismo com perspectiva de gênero, para citar alguns destaques. E o Como Anda estará lá!

Conferência Walk21: apresentações de destaque

De 19 a 22 de setembro de 2017, ocorreu a Conferência Walk 21 que teve como principal missão agregar melhores práticas e iniciativas sobre mobilidade a pé no mundo. Silvia Stuchi (Corrida Amiga) e Ramiro Levy (Cidade Ativa), representando a equipe Como Anda (com apoio de Instituto Clima e Sociedade), estiveram por lá e destacaram alguns momentos e falas dos participantes que mais chamaram a atenção.

Caminhos Cruzados: Como Andam nossas crianças e adolescentes?

Saiu mais uma edição do Caminhos Cruzados! O tema é sobre o olhar de crianças e adolescentes ao caminharem nas cidades.
Com Irene Quintáns, diretora da Red OCARA e consultora da Fundação Bernard van Leer, e Mateus Humberto, pesquisador do Instituto Superior Técnico e do apē estudos em mobilidade.

A cidade, A escola: SP Mobilities 2017

Foi realizado a SPMobilities2017: Primeira Escola de Ciência Avançada em Mobilidades: Teoria e Métodos, iniciativa da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH), o Departamento de Sociologia (DS), o Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS), o Programa de Pós-Graduação em Turismo (PPTUR), com o apoio da Pró-Reitoria de Pesquisa da Universidade de São Paulo (USP).

Como Anda na Walk21

Walk 21 quer dizer Caminhando no Século XXI. É uma organização que vem desde 2000 discutindo e incentivando que as pessoas andem mais pelas cidades, melhorando suas as condições de caminhabilidade, os impactos no meio ambiente, na saúde e qualidade de vida das pessoas.
A equipe do Como Anda representada por Silvia Stuchi (Corrida Amiga) e Ramiro Levy (Cidade Ativa), embarcaram para Calgary (Canadá), com apoio do ICS (Instituto Clima e Sociedade), cidade que sediou a Conferência Walk21 de 2017.

Como Anda a mobilidade a pé no cicloativismo?

Um dos eixos de discussão propostos no Bicicultura 2017 foi o fortalecimento da união/intercâmbio do cicloativismo e suas articulações com outras pautas, local e nacionalmente. Ao lado de temas como feminismo, habitação, meio ambiente, a mobilidade a pé foi uma das pautas debatidas a partir da ótica da bicicleta. Para o Como Anda, foi uma oportunidade importante para inserir o tema junto a grupos já fortalecidos em diversas partes do Brasil.

Como Anda fala de mobilidade a pé no Greenbuilding Brasil

No dia 10/08 o projeto Como Anda, realizado pela Cidade Ativa e Corrida Amiga com apoio do Instituto Clima e Sociedade, foi apresentado no Greenbuilding Brasil tratando, como tema principal, do movimento pela mobilidade a pé no Brasil e em como arquitetos e urbanistas podem atuar por cidades mais caminháveis e sustentáveis.

Evento debate oportunidades e desafios de Estatutos do Pedestre em cidades brasileiras

No dia 08 de agosto, Dia Mundial do Pedestre, o projeto Como Anda, desenvolvido pelas organizações Cidade Ativa e Corrida Amiga com o apoio do Instituto Clima e Sociedade (iCS), promoveu a mesa-redonda “Estatuto do Pedestre: Oportunidades e Desafios em cidades brasileiras”. O evento, realizado no MobiLab (Laboratório de Mobilidade Urbana), discutiu o recém-sancionado Estatuto do Pedestre na cidade de São Paulo e sua repercussão no Brasil sob a perspectiva de atores que influenciam e participam das tomadas de decisão relacionadas aos marcos regulatórios municipais.

Fortelecendo a mobilidade a pé em outras redes: SemanaMOVE 2017

Fortalecer o movimento pela mobilidade a pé é também fazer a intersecção com outras redes, contribuir para a difusão da pauta e estabelecer novas parcerias. Sendo assim, o Como Anda divulga a iniciativa do Sesc SP e da ISCA — International Sport and Culture Association: a SemanaMOVE 2017, realizada no Brasil desde 2013 e, a partir de 2015, outros países da América Latina se juntaram nesta iniciativa.

Caminhos Cruzados: Celebremos a mobilidade ativa e sustentável

Saiu mais uma edição do Caminhos Cruzados! O tema é a celebração da mobilidade ativa e sustentável.
Com Leticia Sabino, diretora do SampaPé!, e Juan Caballero, coordenador da EuroCities.

Como Anda realizará oficina no Bicicultura 2017

COMO ANDA + BICICULTURA
Vai ter mobilidade a pé no Bicicultura Brasil!
Como Anda vai organizar uma oficina lá sobre como podemos traçar um plano de ação pela mobilidade ativa unida!

Caminhos Cruzados: Juntos vamos mais longe – A mobilidade ativa articulada em redes

Saiu mais uma edição do Caminhos Cruzados!
Como podemos articular a mobilidade ativa em redes? Confira o debate que trata dos desafios e oportunidades dessa atuação!
Com Dana Corres, coordenadora da Liga Peatonal, e Guilherme Tampieri, diretor da UCB - União de Ciclistas do Brasil.

Caminhos Cruzados: Cada passo é um flash — o papel da imprensa na promoção da mobilidade a pé

Com Roberta Soares, jornalista de mobilidade do Jornal do Commercio, e Marcos de Sousa, diretor de jornalismo do Portal Mobilize Brasil.

Oficina Como Anda

Confira aqui as fotos desse encontro para fortalecer as organizações que atuam em prol da mobilidade a pé no Brasil

Mobilidade a pé é destaque no 21º Congresso de Transporte e Trânsito

A hora e a vez dos pedestres chegou para ficar. E não seria diferente no 21º Congresso Brasileiro de Transporte e Trânsito, realizado pela ANTP entre os dias 28 e 30 de junho de 2017. Pela primeira vez, o tema da mobilidade a pé passou a ter destaque em um dos principais eventos científicos e políticos da área de transportes e mobilidade urbana.

Caminhos Cruzados: Chegamos à Lua, mas não conseguimos atravessar a Rua

Mais uma edição com Etienne Duim, pesquisadora da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, e Victor Andrade, professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro e coordenador do Laboratório de Mobilidade Sustentável.

Caminhos Cruzados: Cidades seguras para pedestres são cidades seguras para todas as pessoas

Nesta segunda edição, o Como Anda debate o tema "Cidades seguras para pedestres são cidades seguras para todas as pessoas", com Skye Duncan, diretora da Global Designing Cities Initiative da NACTO, e Marcelo Cintra, coordenador do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte pela BHTRANS e fundador do Desvelocidades.

Edital inédito pela Mobilidade a Pé e Mudança do Clima

É com muita alegria que informamos o lançamento do edital inédito que tem como missão principal potencializar projetos de organizações de todo o país que atuam pela mobilidade a pé e mudança do clima no Brasil.

A pé e de bicicleta – Cidade ciclável é também mais caminhável

Como Anda está na Revista Bicicleta!
Artigo para a coluna “Unindo Ciclos” da UCB - União de Ciclistas do Brasil fala sobre como o movimento cicloativista promove também a mobilidade a pé!

A passos largos! Venha para a Oficina Como Anda

Como Anda realizará no dia 01 de julho de 2017, das 8h30 às 18h, a Oficina Como Anda sobre “planejamento estratégico”. Já foram selecionadas 4 (quatro) organizações localizadas em Recife, Porto Alegre, Brasília e Rio de Janeiro, que participarão da oficina e do painel Como Anda no Congresso da ANTP.

Projeto Como Anda é apresentado no 4o Congreso Peatonal

A equipe Como Anda participou remotamente do 4to Congreso Peatonal, apresentando o projeto, suas ferramentas, principais resultados da pesquisa e próximos passos.

Organizações dos quatro cantos do Brasil foram selecionadas para Painel Como Anda no Congresso da ANTP

Conheça aqui as 4 organizações selecionadas para participar do Painel Como Anda no Congresso Brasileiro de Transporte e Trânsito da ANTP:
- A Pezito, de Porto Alegre
- Caminha Rio, do Rio de Janeiro
- INCITI, de Recife
- MOB Movimente e Ocupe seu Bairro, de Brasília

Como Anda lança edital para organizações participarem do 21o Congresso Brasileiro de Transporte e Trânsito

O edital selecionará QUATRO pessoas de organizações mapeadas pelo projeto, de 4 localidades distintas, fora da Região Metropolitana de São Paulo, para apresentarem suas iniciativas no Painel Como Anda no 21º Congresso Brasileiro de Transporte e Trânsito para participarem da 1ª Oficina de Capacitação do Como Anda sobre “planejamento estratégico e captação de recursos humanos e financeiros”.

“Engajamento pelo transporte ativo : a pé e de bicicleta” na Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP

Na última quinta-feira, dia 20 de abril, os projetos Como Anda e Bicicleta nos Planos, ambos apoiados pelo Instituto Clima e Sociedade, foram apresentados na Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da Universidade de São Paulo.

Como Anda na TV Câmara

Debate sobre Mobilidade Urbana com Rafaella Basile, coordenadora do Cidade Ativa e pesquisadora do Como Anda, Meli Malatesta, doutora em mobilidade ativa, e Américo Sampaio, gestor da Rede Nossa São Paulo, para uma discussão sobre mobilidade urbana.

CAMINHOS CRUZADOS: A importância de um cenário integrado do movimento pela mobilidade a pé

Como Anda inaugura o Caminhos Cruzados, uma experiência de debate virtual com o objetivo de discutir um mesmo tema a partir de visões e abordagens distintas. Além de responderem cada uma das três perguntas elaboradas pelo Como Anda, cada convidado deve comentar a resposta do outro. Trata-se de um esforço para revelar as divergências, singularidades e, também, as semelhanças entre as perspectivas de cada um sobre a mobilidade a pé no Brasil.

Vambora andar!

Matéria sobre o caminhar pelo Pro Coletivo. Confira!

Como Anda no Amazônia News

Mariana Wandarti contou sobre os principais resultados da pesquisa e dos próximos passos desse projeto.

Como Anda lança relatório sobre estado da arte da mobilidade a pé no Brasil

Após um ano de mapeamento e pesquisa sobre mobilidade a pé no Brasil, Como Anda lança relatório completo com todas as informações coletadas e conteúdo elaborados em 2016. Nele, você pode conferir o passo a passo do projeto, resultados da pesquisa, plano de ação pela mobilidade a pé e muito mais.

Como Anda na CBN

A pesquisadora Silvia Stuchi concedeu entrevista à Fabíola Cidral, a quem contou detalhes do projeto.

Venha caminhar com a gente: vídeo do Como Anda

Este é o Como Anda​.
VENHA CAMINHAR COM A GENTE!
www.comoanda.org.br

Realização: Cidade Ativa​ e Corrida amiga​
Apoio: Instituto Clima e Sociedade​
Vídeo: oitentaedois​

Como Anda no evento “Mobilidade Urbana e as Mulheres”

A pesquisa Como Anda foi tema da mesa de mobilidade ativa. Assista no vídeo a palestra da Silvia Stuchi que aponta os principais resultados da pesquisa ComoAnda à luz da perspectiva de gênero. O evento foi uma organização de WRI Brasil Cidades Sustentáveis em parceria com Cidade Ativa, Corrida amiga, SampaPé, ITDP Brasil, Pé de Igualdade e ANTP.

Como o ‘Safári Urbano’ pode melhorar a qualidade das calçadas nas cidades brasileiras

Apesar de não tratar somente da situação das calçadas, Como Anda fez um levantamento das organizações que promovem a mobilidade a pé no Brasil, com o objetivo de mapear e compartilhar dados das iniciativas nacionais que visam à construção de cidades caminháveis.

Como Anda em Habitat III

De 17 a 20 de outubro, aconteceu na cidade de Quito, capital do Equador, a Habitat III, conferência das Nações Unidas sobre habitação e desenvolvimento sustentável que ocorre a cada 20 anos para propor diretrizes e orientações para as cidades realizarem seus planos.

Como Anda Pelo Mundo

No dia 27 de outubro, a equipe Como Anda organizou o evento “Como Anda Pelo Mundo” para compartilhar com todos as experiências internacionais que a pesquisa vem colhendo Brasil afora. O evento, que contou com transmissão online, também teve cobertura do Canal Mova-se.

Como Anda no Programa Novos Caminhos, da Bandeirantes RJ

Augusto Prates e Daniel Guimarães entrevistam Andrew Oliveira que apresenta o contexto da pesquisa, fala de alguns resultados e ainda discute a respeito da realidade dos caminhantes do Brasil.

Velocidade nas marginais. 10 coisas que aprendemos nos últimos dias

Como Anda é referência de pesquisa que trata da mobilidade a pé no Brasil

Hong Kong: um lugar sem chão?

Escassez de faixas de pedestre — e de calçadas! -, longos tempos semafóricos, veículos em alta velocidade, grades junto ao meio fio, calçadas áridas, sem árvores ou sombra…tudo isso somado ao calor excessivo, alta umidade do ar, altos índices de poluição e a um grande contingente de motoristas apressados que não cedem o passo aos transeuntes — e não são obrigados a fazê-lo. Um desavisado que chega a Hong Kong ansioso por explorar a região a pé se depara, à primeira vista, com um ambiente pouco favorável para a caminhada.

Walk21: pessoas em primeiro lugar!

Uma das missões do Walk21 é promover anualmente a maior conferência sobre o tema, a “Walk21 Conference”, no intuito de agregar melhores práticas e iniciativas sobre mobilidade a pé. Em sua 17ª edição, o evento foi realizado em Hong Kong, entre os dias 3–7 outubro de 2016 e o Como Anda estava lá para apresentar os resultados da pesquisa.

Uma cidade melhor para os pedestres

Época Negócios fala de mobilidade a pé e da pesquisa Como Anda.

Como tornar uma cidade mais caminhável?

Como Anda na Revista Galileu ao lado de Jeff Speck, Cidadeapé e Caminha Rio.

Como Anda no ‘Casa Fora de Casa’ em Goiânia

Andrew Oliveira, caminhante, cientista social (UNICAMP) e pesquisador do Como Anda apresentou a pesquisa no evento em praça de Goiânia. O 'Casa Fora de Casa' trata a cidade como a extensão de nossa casa e nos alerta sobre a importância de pensar, cuidar e viver os espaços públicos das cidades.

Mapeamento inédito mostra explosão de organizações em prol dos pedestres

Pesquisa Como Anda na Folha de São Paulo: principais resultados e hipóteses em pauta em um dos maiores jornais do Brasil!

Esqueça o carro. A cidade caminhável é a bola da vez

No Brasil, ainda falta infraestrutura para se andar mais. Mas mudança de paradigma, com foco no pedestre, é tendência global.

É mobilidade a pé em pauta, é Como Anda no Nexo.

Como Anda na semana do Pedestre: muitas novidades para os caminhantes!

E para celebrar o dia do pedestre, o Como Anda lançará a fase II do site, apresentará os resultados preliminares da pesquisa; lançará os marcos da mobilidade a pé e a possibilidade de “inclua seu marco” — colaborando com essa linha do tempo; promoverá workshops presencial e online com as organizações mapeadas e inspirará as pessoas a publicarem fotos a pé com a hashtag #ComoAnda.

A pé e de bicicleta: cidade ciclável é também mais caminhável

Pessoas de bicicleta e pessoas que caminham: como o movimento cicloativista promove também a mobilidade a pé?

Andanças Urbanas: passeios pela cidade promovendo a mobilidade a pé

Andar a pé faz bem para a saúde, mas, além disso, colocar os pés nas ruas faz bem também para as cidades, ao passo que aproxima as pessoas do espaço público, catalisando um grande potencial de transformar o meio urbano. Este é o principal mote de coletivos, movimentos e organizações que promovem passeios a pé pelo Brasil, contemplando as cidades e absorvendo todo conteúdo que elas gratuitamente oferecem diariamente à população, basta estar disposto e desperto a ter esse novo olhar.

Mobilidade a pé: diversa e inclusiva

O estado crítico em que se encontra grande parte das calçadas nas cidades brasileiras faz com que melhorias nesta infraestrutura estejam geralmente vinculadas ao tema da acessibilidade. É por este motivo que, discutir mobilidade a pé no Brasil é discutir o direito de ir e vir, é colocar em pauta o acesso à cidade.

Pesquisa mapeia organizações que atuam na mobilidade a pé

Pesquisa Como Anda é pauta no Via Trolebus. Já conferiu?

Hoje alcançamos 100 organizações mapeadas!

VIVA!!!

Como Anda tem o prazer de compartilhar essa novidade com vocês: hoje alcançamos 100 organizações mapeadas!

Passinhos da garotada, grandes saltos para a mobilidade a pé

As crianças têm muito a nos dizer. E, ao escutá-las, de modo genuíno, podemos ter uma melhor compreensão sobre o mundo, refletir e propor ações reais de intervenção na realidade local que garantam espaços públicos para práticas lúdicas e sociais e, sobretudo, visando a construção de uma cidade mais justa, igualitária e melhor para todos.

PARKLETS: a reinvenção da função das calçadas e um oásis para integração

Lincoln Paiva do Instituto Mobilidade Verde, Guilheme Ortenblad e Mariane Takahashi do Zoom Urbanismo Arquitetura e Design , Carol Farias e André Gonçalves da Sobreurbana e Milleide Lopes do Casulo Moda Coletiva contaram para o Como Anda porque os parklets são um marco na quebra dos paradigmas da mobilidade a pé.

América Latina Unida pela Revolução dos Pedestres!

COMO ANDA esteve no 3º Congresso Internacional de Pedestres, no México, e acompanhou as novidades da mobilidade a pé na América Latina e os brasileiros por lá.

Confira aqui postagens das organizações mapeadas

Com diversas organizações mapeadas, o COMO ANDA tem divulgado as mais diversas iniciativas em prol da mobilidade a pé, localizadas em todo o Brasil.

Como Anda no Portal Mobilize

O Blog Cidade Ativa fez uma matéria bem interessante contando sobre o processo de construção da pesquisa.

Tá na Rua! Começou o mapeamento das organizações de mobilidade a pé no Brasil

Muito planejamento. Meses pensando na melhor forma de aglutinar em um só espaço as iniciativas que estão trabalhando para incentivar o modo mais democrático, sustentável, saudável e econômico de deslocamento: a pé. Diversas reuniões com parceiros, definição de identidade visual e estratégia de lançamento. Tudo para que a pesquisa Como Anda pudesse dar seu pontapé inicial.

Pesquisa quer descobrir quem estimula a mobilidade a pé no Brasil

As grandes cidades, atualmente, passam por diversos problemas consequentes do grande número de carros nas vias. Em meio a isso, os deslocamentos a pé surgem em muitos casos como a melhor alternativa. Mas o que está sendo feito para facilitar o caminhar?

As cidades cresceram e nos fizeram esquecer como andar

Mesmo assim, caminhamos mais do que você imagina. Mas ainda é pouco! Afinal, quando nos esquecemos e perdemos o prazer de andar, de caminhar pelos espaços?

Por que precisamos falar de mobilidade a pé?

Chegamos ao início do século XXI com uma grande crise de mobilidade. Saiba mais sobre os benefícios da mobilidade a pé na lista dos três motivos que vão te ajudar a entender a necessidade e as vantagens de cidades mais “caminháveis”.